skip to Main Content
Será Que Tenho Feito As Escolhas Certas Em Minha Carreira?

Será que tenho feito as escolhas certas em minha carreira?

Fazemos escolhas o tempo todo e na carreira não é diferente. Escolhemos o nosso curso de graduação, mudar de empresa, trabalhar em uma nova área, optar pelo caminho de especialista ou de gestão, deixar o trabalho para nos dedicar a um projeto novo, partir para negócio próprio, fazer um sabático, enfim, são inúmeras as possibilidades.

No meu dia a dia profissional noto que as pessoas buscam fazer a escolha perfeita. Querem ter certeza de que a opção feita inclua tudo aquilo que deseja. Será que isso é possível?

Infelizmente, não… Toda vez que se faz uma escolha, abre-se mão de alguma coisa. Por isso, é importante colocar na balança e avaliar o quanto é imprescindível aquilo que você está deixando de priorizar. Outro ponto que merece atenção é que uma escolha pode exigir uma certa dose de ousadia. Por que não? Podemos agir com cautela, antecipar situações e prever os riscos.

No passado os nossos pais e avós tinham como maior preocupação encontrar um bom trabalho que garantisse o sustento da família. O mundo mudou, hoje buscamos fazer aquilo que amamos e que nos faz feliz, tornou-se muito importante compartilhar os mesmos valores e encontrar um trabalho alinhado aos nossos propósitos. Sem dúvida a remuneração não deixa de ter um peso importante, no entanto, existem outros fatores influenciando fortemente as nossas escolhas.

Existem alguns parâmetros que podem nos ajudar diante do dilema da escolha:

  1. “Como eu me vejo na carreira daqui 5 ou 10 anos? A minha escolha de hoje contribui para o alcance desse objetivo? Ela está alinhada com as minhas perspectivas de futuro?”
  2.  “A escolha é minha?” Permita-se fazer as próprias escolhas. Muitas vezes acabamos deixando que os outros escolham por nós e o resultado pode ser desastroso.
  3. “Minha escolha está de acordo com os meus valores? O que é importante para mim? Dinheiro, status, paixão pelo que eu faço, realização, vontade de fazer a diferença? ”
  4. “Existe alinhamento entre a minha escolha e os meus propósitos? O que me motiva? Qual o legado que eu quero deixar? ”

É essencial não perder de vista que escolhas não são definitivas. Podemos revê-las a qualquer momento e redirecionar as nossas ações. Muitas vezes esse passo é visto como uma derrota, o que não é verdade. Rever planos e ações faz parte do nosso dia a dia e deve ser encarado com naturalidade. Sempre será um aprendizado que ajudará em novos projetos e futuras escolhas. Ter um plano “B” estabelecido sempre fará toda a diferença.

Então, você está satisfeito com as suas escolhas? Tem parado para pensar sobre o impacto das suas escolhas na sua carreira?

Para concluir, vou compartilhar com vocês um poema que gosto muito, e que retrata muito bem o que discutimos aqui.

“Ou isto ou aquilo”, de Cecília Meireles

Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares, não fica no chão,
quem fica no chão, não sobe nos ares!
É uma grande pena que não se possa estar
ao mesmo tempo nos dois lugares!
Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro!
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo
…e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.
Mas não consegui entender ainda qual
o melhor: ou isto ou aquilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top