skip to Main Content
Por Que é Tão Difícil Mudar De Carreira?

Por que é tão difícil mudar de carreira?

Você já pensou em mudar de carreira? Eu já pensei.

Já pensei e mudei. Faz tempo, realizei uma mudança radical de carreira. Estava insatisfeita com a minha atividade e remuneração e optei por mudar para uma função totalmente diferente, porém, nada alinhada ao meu perfil. Logo percebi que não era aquele o meu caminho e retomei a minha rota profissional. Segui em frente, até que contingências da vida acabaram me levando a uma segunda mudança. Assumi o papel de consultora.

Confesso que nada foi planejado, mas deu certo. Hoje realmente faço o que gosto e o que me faz feliz. Por outro lado, às vezes, penso que se tivesse autoconhecimento suficiente e um plano de ação bem estruturado lá atrás, tudo teria sido muito mais fácil.

Observo que a vontade de alguns assessorados é mudar o rumo da sua carreira. No entanto, na concepção destes profissionais, os entraves para o alcance desse objetivo são tão grandes, que na maioria das situações, esse desejo é deixado para segundo plano.

Normalmente, a dificuldade no processo de tomada de decisão costuma estar atrelada a vários motivos: existe a pressão e expectativa familiar, o cenário econômico desfavorável, medo que o novo trabalho não traga a satisfação esperada, não ser bem-sucedido no novo desafio, achar que já passou da hora e que está velho para mudar, deixar de atender necessidades financeiras pessoais e/ou sustento da família, perder a chance de reassumir o antigo trabalho, enfim, aparecem inseguranças que fazem todo o sentido e que não podem ser desprezadas.

Outro grande desafio é a necessidade de criar uma nova identidade profissional. Hermínia Ibarra é autora do livro “Identidade de Carreira – A Experiência é a Chave para Reinventá-la”. Segundo ela, a transição de carreira está relacionada a mudança de identidade que é construída ao longo do tempo, a partir das experiências e feedbacks recebidos pelo profissional. É um novo recomeço.

Ainda que não seja fácil e não exista uma “receita de bolo” pronta, podemos atenuar os riscos assumidos no processo de mudança de carreira, procurando investir em alguns pontos:

  • Autoconhecimento – o primeiro passo é entender os reais motivos do seu desejo de mudança, ou seja, é preciso buscar a causa do seu interesse em fazer essa transição. Autoconhecimento é fundamental para a tomada de decisão.
  • Revisão de crenças – precisamos derrubar a nossa crença de que existe somente um trabalho, sem margem para mudança. Hoje temos muitas opções disponíveis: é possível buscar oportunidades no mundo corporativo, estabelecer o seu próprio negócio, criar a sua startup,  seguir carreira de docente, trabalhar como consultor, prestar concurso público, fazer trabalho voluntário, entre outras possibilidades.
  • Planejamento – planejamento é muito importante, incluindo-se aqui, a elaboração de um plano financeiro. Assumir uma nova carreira pode exigir de o profissional dar alguns passos para trás. Trata-se de um reinício que, muitas vezes, faz com que se aceite um cargo menor e de remuneração mais baixa. Poderá ser necessário um tempo para o alcance do reequilíbrio financeiro.
  • Experimente – você está inseguro? Procure exercitar e aplicar-se à sua nova área de interesse por meio do trabalho voluntário ou exercendo uma atividade em período parcial. É uma oportunidade de exercitar as competências exigidas para o novo desafio que está se propondo.
  • Networking – networking é extremamente importante quando se cogita fazer uma mudança de carreira. Esta é a fonte de melhor resultado neste caso (e em outros também…). Acompanhei mudanças de carreira radicais e bem-sucedidas, graças a investimentos na rede de relacionamentos.
  • Acredite em você – acredite em você e se dê uma chance. Entenda que nenhuma mudança é definitiva e que poderá revê-la a qualquer momento. Nenhum caminho é sem volta.
  • Coragem – é preciso uma certa dose de ousadia para encarar essa mudança. Você pode assumir um risco calculado, realizando um planejamento bem elaborado, análise de impactos e estudo do cenário. Por que não?
  • Apoio de um profissional especializado – um consultor de carreira poderá apoiá-lo na construção do seu novo projeto.

Esse processo costuma ser moroso, exige perseverança, foco, disciplina, cautela e real desejo de promover uma mudança na carreira. Cada caso é um caso, mas um novo passo dado com planejamento e responsabilidade tem maior chance de alcançar bons resultados. E se não der certo, nada impede de reavaliar e retomar o rumo da sua carreira, buscando outro caminho que o faça realizado e feliz.

Para finalizar compartilho trechos de um texto de Osho:

“ Dizem que antes de um rio entrar no mar, ele treme de medo. Olha para trás, para toda a jornada que percorreu, para os cumes, as montanhas, para o longo caminho sinuoso que trilhou através de florestas e povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto, que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre. […] O rio precisa se arriscar e entrar no oceano. E somente quando ele entrar no oceano é que o medo desaparece, porque apenas então o rio saberá, que não se trata de desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano. ” (Osho)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top